Quando mudar do berço para a cama

hora-do-bebe-ir-para-a-cama

 

Quando começa a dar os primeiros passos, o bebê tem uma curiosidade ainda maior de descobrir os espaços e andar “com as próprias pernas” pela casa. Nesse momento surge, para muitos pais, uma dúvida em relação à transição do berço para a cama.

Não há uma idade definida para que isso aconteça. O mais importante é sentir se a transição será adequada para o momento do desenvolvimento da criança, afirma. O medo de que a grade do berço já não seja mais um obstáculo preocupa muitos pais e pode antecipar a troca do berço. Para sair por conta própria, é preciso que ela consiga se levantar e ficar em pé com ou sem a ajuda de apoio, ressalta Moises. Se o berço passa de um local adequado e de proteção para criança dormir a um obstáculo a ser transposto por ela, é chegada a hora de fazer a mudança. Algumas crianças têm facilidade em se adaptar e se sentem “grandes” com a mudança para a cama. Contudo o desapego do berço pode ser difícil para alguns e, nessa hora, é preciso ter paciência com os pequenos.

Para facilitar a acessibilidade e garantir maior segurança, a primeira cama deve ser mais baixa, com os cantos arredondados e ter uma meia grade protetora dos dois lados, que pode ser retirada quando a criança estiver segura e adaptada. Para evitar que ela prenda a cabeça nas grades, é preciso que os espaços entre as colunas sejam pequenos. Participar da escolha e da compra da cama nova e de seus complementos, como travesseiro e lençóis, deixará a criança mais aberta à mudança e até mesmo empolgada com a novidade.

O colchão, por sua vez, deve ser firme e flexível e para não ceder ao peso da criança, deve ter a densidade adequada. A densidade 18 é a mais recomendada para crianças desde recém-nascidos até os três anos de idade. Além da densidade, os pais também devem ficar atentos a qualidade do produto, que deve ter o selo INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).

Mesmo em quartos com proteção, com grades e redes, evite colocar a cama perto das janelas. Segundo o pediatra, perto da janela a criança está suscetível a uma série de acidentes, pode criar o hábito de atirar coisas e ficar exposta ao vento e ao sol se a vedação não for bem feita. Com grades dos dois lados, a cama pode ser colocada no meio do quarto com a cabeceira encostada na parede.

Abaixo segue 5 melhores dicas para facilitar a mudança na vida do bebê.

1) Faça da mudança uma grande conquista, algo a ser comemorado

Mostre para a criança a cama nova e o quanto de espaço ela tem agora para dormir. Diga, também, o motivo da troca: ela está crescendo e daqui a pouco não haveria mais espaço dentro do berço! Você pode levar seu filho para escolher lençóis novos ou incentivá-lo a contar para todo mundo que tem uma cama nova, de “menino ou menina grande”!

2) Coloque grades

Caso a cama de solteiro que você já tem em casa seja muito alta, você pode colocar grades (existem grades facilmente acopláveis, fixadas sob o colchão) e deixar almofadas, edredom ou um colchão no chão, durante algum período.

3) Mantenha o berço no quarto por mais algum tempo

Os papais devem tomar cuidado com relação ao sumiço do berço. Ele simplesmente não pode sumir de uma hora para outra! A criança tem que saber para onde levarão seu velho bercinho.

4) Planeje um dia especial para a retirada do berço

Programe um passeio ou até uma festinha com os avós. Se o berço tiver que sair do quarto, planeje um passeio interessante enquanto outra pessoa faz a mudança… Tudo em clima de animação!

5) Tenha paciência

Se você não chamar a atenção da criança para o fato de que ela pode sair da cama sozinha, é bem capaz que ainda chame quando acordar, em vez de simplesmente se levantar. Às vezes, demora para “cair a ficha” da liberdade que a cama representa. E quando essa ficha cai, você vai ter que ter bastante paciência para levá-la de volta várias e várias vezes para a cama durante a noite… Até que seu filho perceba que não adianta se levantar na hora de dormir, porque hora de dormir é hora de dormir.

Importante: Existem caminhas especiais para crianças pequenas (alguns berços se transformam nessas caminhas, informem-se com o fabricante da sua mobília). A vantagem da minicama é que ela costuma ser mais baixa, evitando quedas, além de ser mais aconchegante.

Para as Minicamas o jogo de lençol utilizado é o mesmo do berço, confira aqui alguns modelos de jogo de berço.

Fonte: Internet

www.catran.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s