Decoração com tapetes

Isfahan-Tapete-e-kilim-11

Tapetes trazem conforto e aconchego ao lar. Esta é uma afirmativa recorrente de decoradores e arquitetos. Mas é preciso ter em mente que um tapete mal colocado pode gerar a sensação de mau gosto e desleixo no ambiente. 

Tapetes delimitam ambientes e facilitam na hora de posicionar os móveis. É sempre importante pensar no tipo de tapete de acordo com a necessidade e uso que ele terá no cômodo. Deve-se levar em conta em qual ambiente da casa a peça será colocada e como é rotina da família. Isso pode determinar, por exemplo, se o tapete tem que ser mais resistente, macio ou mais fácil de limpar.

Confira 18 dicas para evitar arrependimentos.

1) Deixe o tapete como o último detalhe a ser escolhido. Assim, é possível analisar bem o projeto e não cometer excessos. Por exemplo, se o sofá for colorido ou estampado, prefira peças neutras e lisas, e vice-versa;

2) Caso a ideia seja valorizar um tapete que é uma verdadeira obra de arte, o projeto pode começar a partir dele;

3) O item é bem-vindo na sala de estar, sala de home theater, quarto, banheiro. Evite colocá-lo na sala de jantar, porque alimentos podem cair e a peça enroscar nos pés das cadeiras;

4) Combina com todos os tipos de piso, com exceção do revestimento com carpete;

5) Quem quer colocar mais de um tapete no mesmo ambiente deve ficar atento. Se uma das opções for estampada, invista em outras mais discretas;

6) As peças devem seguir a mesma gama de tons do restante da decoração;

7) Tapetes peludos são apostas aconchegantes para sala de estar ou de home theater ;

8) As opções de fibras sintéticas são as mais resistentes;

9) A solução para casas com crianças e animais de estimação é tapete escuro, que disfarça melhor possíveis sujeiras. Nesse caso, a decoração do resto do ambiente deve priorizar tons claros, evitando ar pesado e aspecto de que o espaço é menor;

10) Idosos pedem cuidados extras com tapetes. Para que não tropecem e caiam, cole fitas adesivas antiderrapantes embaixo deles. Essa alternativa ainda mantém as peças sempre alinhadas;

11) Banheiros devem contar com tapetes emborrachados ou de tecido com fita antiderrapante embaixo;

12) Lares com pessoas alérgicas têm como aliados tapetes de fibra sintética ou com tratamento antiácaro;

13) O tapete deve ficar com as pontas embaixo do sofá. Caso contrário, dá a impressão que optou por um de tamanho inadequado. Deixe uma parte do piso à mostra, como uma moldura;

14) O tapete pode ser utilizado como limitador do ambiente, facilitando visualmente onde começa e termina a sala, ou mesmo a circulação proposta em um espaço. Contudo, a atenção deve ser dobrada no momento de estabelecer a medida ideal do tapete. No caso das salas de estar ou TV, o correto é que o tapete esteja cerca de 20 cm – ou mais – abaixo de cada um dos móveis que compõem o ambiente. Em espaços de circulação como corredores onde não existem móveis, o tapete deve compor o ambiente preservando pelo menos 20 cm para se ver o piso existente em todos os lados;

15) Em tempos de liberdade na decoração não há regras quanto ao formato do tapete. Mesmo assim, ambientes clássicos ainda dão preferência aos modelos quadrados, valendo a regra nº1, quanto ao tamanho da peça. Querendo ousar um pouco, optar um tapete redondo ou um modelo um pouco menor deslocado da composição dos móveis pode personalizar a sua decoração, contanto que o modelo escolhido seja uma peça digna de chamar a atenção, um exemplar sofisticado como um tapete árabe ou com uma estampa descolada;

16) É muito desconfortável caminhar e tropeçar no tapete devido à sua espessura. Mais ainda é usar um modelo com trama grossa em um ambiente que requer conforto, como uma sala de TV. A dica é usar os modelos de gramatura mais baixa em lugares de constante circulação e onde o contato com o tapete não será constante. Já, para os lugares onde estaremos mais tempo sentados, não mexeremos em cadeiras e circularemos pouco, os mais altos são uma delícia. E para o caso de usar os modelos com mais volumes de pelos, cuidado com pessoas que possuem problemas alérgicos;

17) O padrão do tapete também deve ser pensado em conjunto com as texturas, estampas ou cores existentes na decoração.
Os com desenho mais marcantes são verdadeiras obras de arte, e como acabam determinando a personalidade do ambiente, devem ser apresentados no décor, tomando o cuidado de usar mesas de centro mais leves. Já os mais rústicos ou com desenhos mais simples não comprometem em nada a decoração, podendo ser utilizado com mais tranquilidade;

18) E se mesmo com todos esses cuidados o tapete parecer destoar com o restante da decoração? A dica infalível nestes casos é combinar o tapete com almofadas. Aliás, mesmo se o conjunto estiver harmonioso, você consegue realçar ainda mais escolhendo almofadas com padrões ou cores semelhantes ao padrão escolhido para o tapete. Cuidar com carinho desses complementos é a garantia de um ambiente digno de revista.

Fonte: Internet

www.catran.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s