Conheça Brumadinho – MG

turismo-de-brumadinho

Brumadinho nasceu no início do século 20, época em que foi construída uma estação do Ramal do Paraopeba da Estrada de Ferro Central do Brasil. O município foi desbravado por bandeirantes em busca da Terra das Esmeraldas, que nunca foi encontrada, porém a região era rica em minério de ferro, sendo conhecida até hoje como parte do Quadrilátero Ferrífero.


A cidade de Brumadinho, a apenas 60 quilômetros de Belo Horizonte, guarda uma das maiores preciosidades cultural e natural do país: o Instituto Inhotim, uma belíssima combinação de museu de arte contemporânea com jardim botânico. Instalado em uma antiga fazenda, o espaço reúne cerca de 500 obras de mais de cem artistas. Em cartaz, a arte produzida internacionalmente a partir dos anos 60, reunindo pintura, escultura, desenho, fotografia e vídeo

Entre os trabalhos mais expressivos estão os assinados pelos brasileiros Tunga, Cildo Meireles, Hélio Oiticica, Amilcar de Castro, Vik Muniz e Adriana Varejão. As obras estão espalhadas por galerias, pavilhões e também ao ar livre, em meio aos belos jardins assinados pelo paisagista Pedro Nehring – influeanciado por Burle Marx – e repletos de espreguiçadeiras. Tal fato confere à Inhotim o título de maior museu de arte contemporânea a céu aberto do mundo.

Espalhado por uma área de 400 hectares, o Jardim Botânico do instituto abriga mata nativa e coleções botânicas, além de cinco lagos ornamentais. Mas de quatro mil espécies de plantas são cultivadas por ali, com destaque para as palmeiras, as orquídeas e os copos-de-leite.

Além de Inhotim, Brumadinho também guarda outros encantos. Entre eles está o Parque do Rola Moça, repleto de mirantes e trilhas para caminhadas. A natureza também dá o tom no distrito de Casa Branca, com cachoeiras e áreas para a prática de atividades como arvorismo, cavalgadas e mountain-bike.

Já em Piedade do Paraopeba, um dos povoados mais antigos de Minas, as atrações são as igrejas de Nossa Senhora do Rosário, datada de 1729; e de São José do Paraopeba, de 1751. Em cada recanto, o clima de cidade do interior divide a atenção com as fazendas centenárias, as pousadinhas charmosas e os restaurantes de culinária típica.

Fonte: Internet

www.catran.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s